Seminário Municipal de Turismo (21/11/2019) – Experiências e Perspectivas.

16h – Credenciamento.

16:30h – Abertura.

17h – Palestra 1: Retrospectiva do turismo em Itapema.

17:30h – Palestra 2: Políticas públicas para o turismo de Itapema.

18h – Governança do turismo regional.

18:30 – 19h – Coquetel e espaço para intercâmbio e relacionamento.

19 – 19:45h – Mesa Redonda: Associação de Diversões Náuticas de Itapema. Convention & Visitors Bureau. Projeto Ecoturismo de Itapema. Núcleo de Gastronomia da ACITA.

19:45 – 20:30h – Debate: Análise dos resultados e propostas de encaminhamento. 

REALIZAÇÃO: Conselho Municipal de Turismo de Itapema – COMTUR.

APOIO. Secretaria de Turismo, Cultura, Esporte e Desenvolvimento Econômico. Anhanguera. SICREDI. UNILAS.

Entrada Franca.

Local: Auditório da Anhanguera/Unilas – Rua 248, 322. Sétimo andar. Sala 703.

Contato Eventos

 

Encontro de Professores Cristãos.

Mestres. Educadores e Pedagogos.

Dia 23/11/2019 – 14:30h Local: Auditório da Unilas/Anhanguera. 

Rua 248, 322. Sétimo Andar. Sala 703.

Entrada Franca.

Informações e Inscrições: Pastora Mi. (47) 9 9643-2987.

Contato Eventos

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Uma pesquisa da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) aponta que, mantido o ritmo atual de ingressantes no Ensino a Distância (EaD), a modalidade superará o formato tradicional em quatro anos. Previsão é que em 2023, 2,2 milhões de matrículas sejam para aulas à distância, somando 51% do total de alunos.

Se a tecnologia dita cada vez mais os rumos das carreiras do futuro, a sala de aula não pode ficar de fora. No mundo inteiro, o lugar de formação dos profissionais já reflete novos meios de vida e as adaptações necessárias às exigências do mercado. Em meio a essas transformações, o ensino ganha cada vez mais terreno na plataforma digital. No Brasil, enquanto as matrículas nos cursos presenciais registraram decréscimo por dois anos seguidos, nas graduações a distância elas explodiram.

A explosão da modalidade coincidiu ainda com a expansão de polos de ensino, mas há quem acredite que esse movimento não seja sustentável. A tendência seria de consolidação e redução, restando apenas aqueles que têm uma base significativa de estudantes. No período, o maior crescimento se dá no setor particular, que saltou de pouco mais de 157 mil novas vagas, em 2010, para quase 250 mil novas vagas ao ano, em 2017, crescimento médio anual de 6,8%. No mesmo período, o setor público de ensino superior cresceu somente 3%, saindo de pouco mais de 46 mil novas vagas, em 2010, para cerca de 57 mil novas vagas, em 2017. No Brasil, apenas quatro cursos não têm a modalidade EAD, por proibição legal: direito, odontologia, medicina e psicologia.

Entre os alunos do EaD predomina o público de maior faixa (38% possui de 31 a 40 anos de idade, e 29% está acima dos 40 anos); a maioria são de classe C (58%) e provenientes de escola pública (75%). Também é predominante a parcela de pessoas que trabalham (83%) e que são casadas (62%). Outro aspecto que chama a atenção é que apenas 23% prestaram a última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

A Educação a Distância chegou para ficar no ensino superior brasileiro. É o que demonstra o mais recente Censo da Educação Superior, divulgado em setembro de 2018 com dados de 2017: EaD teve o maior salto desde 2008, crescendo 17,6% de 2016 para 2017.

Mas como escolher corretamente um curso:

Credenciamento: saber se a instituição e o curso estão credenciados pelo Ministério da Educação (MEC)..

Infraestrutura: observar as condições das salas de aula, dos equipamentos e de laboratórios e biblioteca.

Estrutura docente: ficar atento à metodologia de ensino, às tecnologias empregadas e aos materiais didáticos disponíveis

Suporte técnico: para acessar o conteúdo, assistir às aulas e realizar as atividades propostas, é necessário saber realizar tarefas simples no computador ou em outro dispositivo.

Outros números

Em 2017, dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) revelaram que os estudantes de EaD chegaram a quase 1,8 milhão, 21,2% do total de matrículas em todo o Ensino Superior. E o número de cursos no país passou de 1.662 (2016) para 2.108 (2017), o que representou um aumento de 26,8%. 

Número de matrículas na graduação à distância chega a quase 2 milhões, o que representa 21% do total do ensino superior do país. Dos 8 milhões de alunos que estão na faculdade no Brasil, quase 20% fazem o curso à distância, modalidade de ensino que é alvo de grande procura.

Algumas aulas e todas as provas do EAD são presenciais, em polos, que são bases avançadas espalhadas pelo Brasil. Nos últimos quatro anos, o número de polos cresceu de quase 5 mil para mais de 15 mil.

Segundo o Censo da Educação Superior, 60% dos alunos de pedagogia estão nessa modalidade. Em matemática e história, o número chega a 40%. Uma das entidades que representam as faculdades particulares reconhece que o ensino à distância no Brasil cresceu muito rapidamente e que o modelo precisa ser aperfeiçoado.