EaD passará o ensino presencial em 5 anos

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) aponta que, mantido o ritmo atual de ingressantes no Ensino a Distância (EaD), a modalidade superará o formato tradicional em cinco anos. Previsão é que em 2023, 2,2 milhões de matrículas sejam para aulas à distância, somando 51% do total de alunos.

Entre os alunos do EaD predomina o público de maior faixa (38% possui de 31 a 40 anos de idade, e 29% está acima dos 40 anos); a maioria são de classe C (58%) e provenientes de escola pública (75%). Também é predominante a parcela de pessoas que trabalham (83%) e que são casadas (62%). Outro aspecto que chama a atenção é que apenas 23% prestaram a última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

De acordo com o Censo da Educação Superior, a diferença entre o número de matrículas em cursos presenciais e EAD tem caído a cada ano, passando, respectivamente, de 80% contra 20%, em 2010, para 67% contra 33% em 2016.